Quando você lê o título deste artigo pode estranhar e até mesmo não gostar. Afinal, sugere que estou falando sobre comércio no ambiente educacional. Mas calma. Tenha paciência e leia até o final.

Cada vez mais é preciso que gestores, professores, coordenadores e equipe administrativa compreendam que junto a uma instituição de ensino com a sua mais nobre missão transformadora, existe uma empresa.

 

Cada vez mais é preciso que gestores, professores, coordenadores e equipe administrativa compreendam que junto a uma instituição de ensino com a sua mais nobre missão transformadora, existe uma empresa.

Esta empresa é responsável por aspectos administrativos e financeiros, sem os quais, o processo educacional não teria como acontecer.

Neste processo de gestão administrativa e financeira, a receita está diretamente relacionada com a captação e retenção de alunos no final de cada ano ou de cada semestre.

A retenção envolve todo um trabalho interno para motivar alunos e responsáveis a permanecerem na instituição, com a certeza que fizeram uma ótima escolha. Ninguém hoje pode se dar ao luxo de perder alunos por motivos bobos, simplesmente porque o esforço de conquistar novos alunos é muito grande.

Reter alunos é um trabalho conjunto, administrativo e pedagógico e deve refletir um ambiente de qualidade, diferenciais e oportunidades.

Quando se trata da captação de novos alunos e consequente aumento de receita, o sucesso desta empreitada beneficia toda a instituição. Mas para que este sucesso aconteça é preciso que a instituição conheça bem o seu mercado e onde estão os seus alunos.

Alunos no varejo?

Quando a sua instituição lança uma campanha de vestibular ou matrículas, se for um colégio, está buscando alunos no varejo. Ou seja, é realizado todo um esforço de venda que vai acontecer de forma individual. Os interessados procuram a instituição, conhecem a sua proposta, os seus diferenciais e de forma individual, decidem se aceitam ou não o contrato proposto.

Por isso chamamos de alunos no varejo. Não é um movimento em massa. Para cada um interessado é feito um esforço de venda e os alunos podem surgir de lugares totalmente diferentes.

Uma boa campanha de marketing ajuda muito a trazer o aluno no formato varejo quando ela consegue estabelecer uma comunicação eficiente com o perfil exato do futuro aluno, criando uma sintonia entre a instituição e o interessado de modo que o primeiro se sinta impulsionado em conhecer melhor os seus cursos.

Mas e o aluno no atacado?

O aluno no atacado está em locais onde você pode desenvolver ações pontuais e conquistar como retorno, vários candidatos interessados na sua proposta.

É o caso por exemplo de convênios com empresas. Muitas instituições se preocupam em fazer convênio com empresas oferecendo somente desconto nas mensalidades. Este aspecto é sim muito importante, mas não é o único.

É preciso criar envolvimento com a empresa e seus colaboradores. É preciso que independente do aviso do RH da empresa aos funcionários informando que a sua instituição oferece descontos nas mensalidades, que você assuma o papel de fazer a sua instituição presente e lembrada.

Várias ações podem ser desenvolvidas com um retorno incrível. Mão de obra qualificada e grandes ideias é o que a sua instituição tem de sobra. É só saber aproveitar.

Confira alguns exemplos

Uma faculdade pode oferecer aos colaboradores de uma empresa uma palestra, por exemplo, sobre planejamento financeiro (um tema que interessa a todos), de modo que as pessoas levem consigo conhecimento e comentem com outras pessoas. Isso é marketing direto e totalmente grátis. E você ainda demonstra que com planejamento se consegue fazer um curso superior.

Uma escola pode oferecer uma apresentação sobre a importância de saber conciliar o trabalho com a presença na família e na educação dos filhos. Temas que afligem muitos pais. Lembre-se que os pais são os responsáveis pela decisão de matrícula dos seus filhos.

São dois temas simples em um universo muito maior e rico. O importante é notar que os temas possibilitam ganhos para a sua instituição e para as empresas, uma vez que você está ajudando o desenvolvimento da qualidade de vida no trabalho.

 

Espero que você tenha gostado e sobretudo que este artigo seja útil para a sua instituição. Todos os nossos artigos são construídos com base nas experiências que vivenciamos ao longo dos anos em diversas instituições. Se você quer saber mais sobre o assunto ou gostaria que algum tema fosse abordado, entre em contato comigo pelo e-mail – danipereira.projetos@gmail.com.